Untitled Document

 

 

» 17/05/2011 - Vale Alimentação

Uma pesquisa efetuada pelo SindPD Jlle na primeira quinzena de maio analisando o valor concedido pelas 10 maiores empresas de T.I. de Joinville aos seus funcionários, revelou que o valor médio diário por refeição é de R$8,40.

No mesmo período levantamos junto aos restaurantes que circundam as imediações destas empresas e chegamos a conclusão que nossa categoria, para não se alimentar com pratos feitos (PF) está desembolsando diariamente para complementar a despesa com refeição. O valor médio apurado dos “prato feito” foi de R$7,50, enquanto os buffet’s por quilo ficou em R$22,50. Já o valor dos ticket's/mês distribuidos pelas empresas variou entre R$154,00 a R$275,00.

Segue reportagem de 16/02/2011, veiculada no jornal “A Noticia” que aponta a cidade de Joinville como a mais cara para se alimentar no Sul do Brasil.

 

Economia | 16/02/2011 | 09h18min- COMER FORA É MAIS CARO EM JOINVILLE

Cidade está na frente de Florianópolis, Curitiba e Porto Alegre, diz pesquisa Comer fora de casa está pesando mais no bolso do joinvilense.

Uma pesquisa divulgada nesta terça pela Associação das Empresas de Refeição e Alimentação Convênio para o Trabalhador (Assert) apontou que Joinville está com a média de preço mais alta entre as cidades pesquisadas no Sul do País.

Uma refeição que leva em conta 500g de comida, um suco ou refrigerante, sobremesa e cafezinho sai em média por R$ 20,72 na cidade mais populosa do Estado. A Assert também comparou os preços de Blumenau, Florianópolis, Curitiba e Porto Alegre.

MURAL: O que você pretende fazer para driblar a alta do almoço em Joinville?

Em Joinville, foram pesquisados os preços de 69 restaurantes que oferecem o serviço de bufê livre ou por quilo, prato executivo, prato feito e vendas pelo sistema "à la carte". No País, foram 3.256 estabelecimentos visitados.

A última pesquisa feita pela mesma entidade apontava a cidade como uma das mais baratas do Sul do Brasil para se almoçar fora de casa. Na época, o custo médio era de R$ 13,73 por refeição.

De acordo com a Assert, a alta no preço de alimentos básicos do cardápio do brasileiro está entre os vilões que fizeram o valor da refeição em restaurantes aumentar. Dados do Instituto de Geografia e Estatística (IBGE) apontam feijão, carne, açúcar, alho e carne seca entre os produtos que tiveram mais variação de preço em 2010. A alta chegou a até 63,62%, no caso do feijão carioca, em comparação com o ano anterior.

Para o supervisor técnico do Dieese em Santa Catarina, José Álvaro de Lima Cardoso, os alimentos vêm puxando a inflação.

— Os restaurantes acabam atingidos e, muitas vezes, o consumidor não se dá conta do aumento —, diz.

De acordo com ele, é comum as pessoas variarem o que comem no almoço e por isso não prestam atenção nos aumentos de preço que os donos de restaurantes aplicam na balança. AN.COM.BR

Fonte:http://www.clicrbs.com.br/anoticia/jsp/default.jsp?uf=2&local=18§ion=Economia&newsID=a3210649.xml

Voltar